Thiago Berlitz Rondon

(R)?ex, Orquestração de servidores
Publicado em 01/03/2013

(R)?ex, Orquestração de servidores.

(R)?ex é uma ferramenta para execução remota, que com ela é possível realizar a orquestração de servidores e gerenciar a configuração de forma centralizada por um arquivo "Rexfile", assim como há o Makefile para o Make, onde você pode definir quais tarefas você deseja executar escrevendo o arquivo de configuração em Perl.

Para facilitar esta execução remota, há divesos módulos e receitas já prontas para você poder contemplar em suas necessidades para automação da configuração dos seus servidores. E a ideia deste artigo, é apresentar a estrutura básica do arquivo Rexfile e como ele funciona, e então oferecer alguns casos de uso para exemplificar melhor o uso na prática.

Estrutura do arquivo Rexfile

	user "my-user";
	password "my-password";
	pass_auth;

	group myservers => "10.0.0.1", "10.0.0.2", "deploy.domain";

	desc "Get the uptime of all server";
	task "uptime", group => "myserver", sub {
		say run "uptime";
	}

A estrutura simples, é com este arquivo você já tem:

Definição de como irá se conectar no servidor via o esquema de usuário e senha, você também pode se utilizar de chaves, através dos parâmetros "user" e "password". Você poderia utilizar também "private_key" e "public_key" para utilização da autenticação baseado em chaves.
Definição de um grupo de servidores chamado "myserver", que contém como alvos os servidores listados respectivamente.
Descrição e uma tarefa chamada "uptime", referente ao grupo de servidores "myserver" que irá executar o comando "uptime" remotamente e te mostrar na tela.

Para você verificar quais tarefas são disponível pelo arquivo do Rex, basta executar:

	bash$ rex -T
	Tasks
		uptime                         Get the uptime of all server

Para executar a tarefa, basta fazer:

	bash$ rex uptime
	14:35  up 35 days,  3:29, 4 users, load averages: 0.84 0.85 0.93

Simples deploy

Um exemplo para sincronizar um diretório local, com o diretório do servidor remoto, basta escrever a seguinte tarefa:

	desc "Upload website";
	task "upload", "rexify.org", sub {
	   sync "html/*", "/var/www/rexify.org/html";
	};

Mantenha sua configuração sincronizada.

Neste exemplo, vamos verificar como checar se a configuração do servidor web Nginx, esta devidamente configurada e com o arquivo de configuração que gostariamos no servidor.

	user "joe";
	sudo_password "foo";
	sudo TRUE;

	group "frontend" => "frontend[01..05]";

	desc "Prepare Frontend Server";
	task "prepare", group => "frontend", sub {
		install "nginx";
   	};

	desc "Keep Configuration in sync";
	task "configure", group => "frontend", sub {
	   prepare();

	   file "/etc/nginx/nginx.conf",
		source    => "files/etc/nginx/nginx.conf",
		on_change => sub { service nginx => "reload"; };

	};

Veja que neste exemplo, eu digo que é necessário instalar o pacote nginx da distribuição. É interessante notar que o R(?)ex oferece o suporte para diversos sistemas operacionais, tais eles como Linux (Debian, Gentoo, Red Hat, SuSe, Ubuntu), FreeBSD e SunOS até a data deste artigo, mas procure saber mais na documentação oficial da ferramenta.

Outro detalhe interessante deste exemplo, é a utilização do sudo para execução dos comandos.

Como criar instancias no cloud da amazon (AWS) ?

	use Rex::Commands::Cloud;
	use Data::Dumper;

	user "root";
	public_key "/path/to/your/just/created/amazon-public.key";
	private_key "/path/to/your/just/downloaded/amazon-private-key.pem";

	my $access_key = "your-access-key";
	my $secret_access_key = "your-secret-key";

	cloud_service "Amazon";
	cloud_auth "$access_key", "$secret_access_key";
	cloud_region "ec2.eu-west-1.amazonaws.com";

	task "create", sub {

   		my $info = cloud_instance create => { 
			image_id => "ami-02103876",
	     		name     => "static01",
			key      => "dev-test",
			zone => 'us-west-1b',
		};

		warn Dumper(\$info);
	};

Com este exemplo, você esta criando uma instancia na sua conta do AWS, utilizando suas chaves, e escolhendo a imagem e o nome da instancia.

Suporte para Transaction e Rollback.

Isto é muito interessante quando você tem cenários de integração continua por exemplo, onde você pode definir o que deve ser feito caso alguma coisa na sua transação falhe via rollback.

	task "do-something", "server01", sub {
		on_rollback {
			rmdir "/tmp/mydata";
		};

		transaction {
			mkdir "/tmp/mydata";
			upload "files/myapp.tar.gz", "/tmp/mydata";
			run "cd /tmp/mydata; tar xzf myapp.tar.gz";
			if($? != 0) { die("Error extracting myapp.tar.gz"); }
		};
	};

Como se utilizar de um SCM ?

Os cenários podem ser diversos para utilização de um SCM para gerenciamento dos seus servidores, para isto há um módulo pronto para lidar com isto. Veja os eexmplos com git e o svn:

	use Rex::Commands::SCM;

	set repository => "myrepo",
	      	url => "git@foo.bar:myrepo.git";

	set repository => "myrepo2",
		url => "https://foo.bar/myrepo",
    		type => "subversion",
		username => "myuser",
		password => "mypass";

	task "checkout", sub {
		checkout "myrepo";

		checkout "myrepo",
			path => "webapp";

		checkout "myrepo",
			path => "webapp",
			branch => 1.6;      # branch only for git




		checkout "myrepo2";
	};




Veja também

Conclusão

Para quem busca uma solução simples, que você possa escrever em Perl por conta de flexibilidade, o R(?)ex é uma excelente alternativa.

Autor

Licença

BEER-WARE

blog comments powered by Disqus